Skip to main content
Testes de Software

Testes de Software: Conheça os mais importantes e suas características

Dentro desse imenso universo dos testes de software, hoje você vai ficar por dentro dos mais relevantes e saber um pouco mais sobre suas características. Teste caixa branca, teste caixa cinza, teste de usabilidade, teste de performance e mais!

Testes de Software

O teste de software é a principal ferramenta para investigar a qualidade de um sistema e as possíveis falhas que ele possa apresentar, antes de ser colocado em pleno funcionamento. Existem diferentes tipos de teste, de acordo com os aspectos que se pretende avaliar. Veja a seguir quais são os principais:

Testes funcionais

São os testes de software que verificam, a partir de várias perspectivas, se aquele sistema de fato está apto a executar todas as funções para as quais ele foi programado.

Teste da caixa branca

Também conhecido como teste estrutural, ou ainda teste orientado à lógica, nesse formato a perspectiva interna, ou seja, o código fonte, é utilizado como ponto de partida para análise. É um tipo de teste muito recomendado quando a ideia é verificar os níveis de segurança e confiabilidade do programa, já que ele fornece um parecer preciso a respeito do fluxo de dado e dos ciclos, por exemplo.

Por ter esse viés estrutural, o teste da caixa branca também avalia a complexidade do software e o seu nível de criticidade.

Teste da caixa preta

Diferentemente do tipo anterior, nesse tipo de teste o foco são os aspectos externos ao sistema, ou seja, a prioridade é dada aos requisitos funcionais. É também conhecido como teste de técnica funcional e o seu objetivo, basicamente, é averiguar se o sistema cumpre aquilo ao que se propõe, independente das suas operações internas. Para a realização desse teste, são inseridos dados no programa para observar se eles resultam nas saídas pretendidas.

Para que não haja interferência nos resultados, o analista responsável pelo teste, nesse caso, não tem acesso ao código-fonte e nem conhecimento sobre a estrutura interna do sistema. Um dos exemplos de ações que podem ser verificadas nesse teste é se o software aceita números negativos em campos de data, por exemplo. Se aceitar, ele precisa ser revisto.

Teste da caixa cinza

Como o próprio nome indica, o teste da caixa cinza é uma combinação dos dois anteriores. Isto é, ele pode ser considerado mais completo, porque vai colocar à prova tanto os aspectos estruturais e internos de um sistema quanto a funcionalidade apresentada.

Também é encontrado com o nome de teste da integração, porque leva em conta como as particularidades internas de programação impactam diretamente nas funções, ou seja, como esses dois campos se integram. Embora nem todos os autores considerem essa nomenclatura.

Teste de regressão

É muito comum que um software passe por atualizações a fim de melhorar suas funções ou de tornar a sua operação mais prática. Nesse caso, precisa ser realizado um teste específico para verificar essa nova versão. O objetivo é garantir que as melhorias das versões anteriores sejam mantidas e que os erros possam ser devidamente corrigidos.

Teste de usabilidade de software

Usabilidade do Software

Esse é um teste voltado ao consumidor final do software. Um grupo de pessoas que utilizam aquele tipo de sistema é colocado para operá-lo. Com esse tipo de teste, pode-se verificar se o programa satisfaz às necessidades dos consumidores e quais são as maiores dificuldades que eles têm ao utilizá-lo.

Testes de Performance

Testes de Performance

Projetar um software para satisfazer a uma determinada demanda, sem dúvidas, é uma missão que envolve alta complexidade. No entanto, se depois de pronto o programa tiver qualquer detalhe que não esteja funcionando adequadamente, ele provavelmente não será aproveitado. É por isso que os testes de software são imprescindíveis para garantir a sua qualidade. Especialmente os de performance, como você verá a partir de agora.

O que é um teste de performance de software?

Na verdade, o teste de software de performance é um grupo de testes (como você verá a seguir) cujo principal objetivo é atestar a qualidade daquele determinado programa. Como isso é feito? Por meio de análises práticas, que avaliam o comportamento daquele sistema em condições normais ou sob alta pressão, sua robustez, a disponibilidade, confiabilidade e escalabilidade de suas aplicações.

O resultado dos testes de performance mostrará, portanto, se o uso do sistema é confiável tanto em situações normais quanto em circunstâncias mais extremas, quando o programa ou o próprio computador é sobrecarregado, por exemplo.

Teste de carga

Esse é um dos principais testes de performance, porque é o que avalia o comportamento e o desempenho do sistema quando ele é submetido a uma carga específica. A ideia é “forçá-lo”, criando condições que ele realmente possa enfrentar no seu dia a dia. Esse teste pode ser feito com uma alta quantidade simultânea de usuários, um grande número de dados, certo número de operações em um período de tempo limitado.

Nesse teste, as situações criadas devem ser aquelas esperadas no cotidiano.

Teste de estresse

Por outro lado, no teste de estresse, a performance do software é testada sob condições de maior tensão. São simuladas situações extremas de uso, que mesmo que não sejam cotidianas, podem acontecer. Um exemplo bem claro disso são picos excessivos de carga em um curto período de tempo ou então quantas operações o sistema ainda consegue realizar sem apresentar problemas depois de atingir o máximo esperado.

Quando um software é programado, normalmente leva-se em conta um determinado ritmo de trabalho. Mas é possível que esse ritmo seja superado em algumas situações, por isso, é muito importante que o programa seja submetido a testes que avaliem se ele tem capacidade para suportar esse tipo de condição.

Teste de estabilidade

O teste de estabilidade é o que determina se o programa continua funcionando após um tempo mais prolongado de uso ou se suporta uma carga de operações contínua. Por exemplo: o sistema será implementado em uma empresa que tem um regime de trabalho de 8 horas por dia. Será que após 6 horas de execução ininterrupta, o programa continuará apresentando o mesmo desempenho do início?

O conjunto de resultados desses três testes é extremamente eficiente para medir a qualidade de um sistema, por considerar situações que ele certamente terá que enfrentar no dia a dia. É por isso que o teste de performance é um dos mais importantes.

A escolha do tipo de teste mais adequado, como se pode observar, depende diretamente do objetivo, ou seja, de quais aspectos do software precisam ser profissionalmente analisados.

Sobre a RSI

A RSI é pioneira no segmento de testes de software no Brasil, atuando desde a década de 90 neste nicho. São dezenas de milhões de horas trabalhadas nos mais diversos projetos e atendendo a inúmeros segmentos, levando o melhor ao cliente. Mais de 700 colaboradores.

Tudo isso unido à nossa vontade de conectar pessoas e oferecer boas experiências faz da RSI uma referência no mercado de teste de software. Visite o nosso site e saiba mais sobre os testes de software. Estamos à disposição para esclarecer as suas dúvidas!


Compartilhar Com
Conteúdos que você pode se interessar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *