Skip to main content
DevOps

Pré requisitos para DevOps

Neste artigo vamos conversar um pouco sobre as oportunidades que temos de repensar a maneira como colaboramos e como isso contribui para DEVOPS e para a agilidade corporativa tão necessária nos dias atuais.

DevOps

Na busca por conhecer um determinado assunto ou consumir uma nova tecnologia, um dos primeiros ímpetos que temos pode ser o de buscar quais técnicas, ferramentas e métodos são adotados para a sua implementação.

Porém, na prática, pode haver um abismo entre dominar as técnicas e aplica-las em um ambiente corporativo.

Assim, para entregar a agilidade corporativa atualmente demandada, antes, precisamos conseguir separar as coisas que fazemos e acreditamos, das coisas que nós temos que fazer para manter aderência com as regras e os sistemas de incentivos vigentes na organização (nossa e/ou de nossos clientes).

O psicólogo americano Barry Schwartz, autor do livro Practical Wisdom, nos convida a refletir sobre os mecanismos de incentivo vigentes na sociedade atual. Por exemplo: se um professor é avaliado pela quantidade de aprovações de alunos, ele tenderá a ser mais tolerante; se um médico recebe por procedimentos ou número de consultas, ele tenderá a tratar a doença e não o paciente. E por aí vão os exemplos…

Mas, e na TI? Quais são as políticas de avaliação de desempenho estabelecidas nas empresas que trabalhamos ou nos clientes que nossas empresas atendem?

Para falarmos de DEV, as metas normalmente são vinculadas à quantidade de entregas, ao prazo de entregas e, como a DoD (definition of done) ainda é muito subjetiva em nossa Engenharia de Software, quem se arrisca a dizer qual a prioridade de DEV?

A experiência leva-me a acreditar que o modelo atual foca na entrega…

Se pensarmos em OPS, as metas são atreladas à continuidade e disponibilidade de negócio e ambientes tecnológicos, ou seja, entregas de DEV trazem riscos aos bônus de final de ano do time de OPS!

E aí? De que lado você está?

Nos projetos que tive a oportunidade de trabalhar, sempre enxerguei na equipe de Testes e Qualidade um papel fundamental e essencial na convergência desses objetivos aparentemente tão antagônicos.

DevOps

Aproveite e leia nosso artigo explicando melhor o DevOps!

Algumas perguntas que podem ajudar a qualificar nosso ambiente corporativo:

1-Quem é a nossa área de negócio? Posso ter acesso a eles? Se não, por que não? O quanto conhecem de tecnologia? O que é sucesso para eles ao final de um dia? O que posso fazer para trabalhar orientado aos objetivos deles?

2-Quem são os desenvolvedores? São internos ou terceirizados? Posso ter acesso a eles? Se não, por que não? O quanto conhecem do negócio e do ambiente do cliente? O que é sucesso para eles no final do dia? O que posso fazer por eles sem ferir a independência do meu trabalho?

3-Quem são os times de suporte e de operações? Posso ter acesso a eles? Se não, por que não e até que ponto posso ter? O quanto conhecem do trabalho de teste e, minimamente, da aplicação que será alvo de uma mudança? Posso ajudá-los a se sentirem mais seguros sobre os riscos de uma implantação?

Uma equipe de testes bem orientada, treinada e, principalmente, consciente dos objetivos do projeto e da cultura organizacional, tem plenas condições de contribuir para implementação da cultura de DEVOPS.

Se mantivermos nossas mentes abertas às perguntas citadas acima, às técnicas e ferramentas bem customizadas e implementadas para entregas contínuas, certamente chegaremos ao final do dia com uma sensação de ter colaborado.

Afinal, já que passamos boa parte de nosso tempo trabalhando, que seja por algo que acreditamos!

Se quiser saber um pouco mais sobre o autor citado, veja o link para a palestra dele no TED:

Continue acessando o nosso blog para mais conteúdos e debates sobre temas correlatos.


Compartilhar Com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *